Mykonos
  1. Carolina Nicolletti 3 meses atrás
     Responder

    Olha Dani te acompanho há algum tempo e Amo teus relatos. Tive parto normal com 34 semanas de gestação. O que mais tenho raiva da minha ex médica é que tudo era cedo para questionamentos. Isso que sempre deixei claro que tinha preferência por parto natural. Ela muito falsa disse que tudo bemE a desculpa foi a mesma, tem que ver como vai ser sua gestação até o final … blá blá blá Mais o pior de tudo foi que entrei em trabalho de parto e ela não pôde me atender. Mais no final ainda foi o melhor que aconteceu pq talvez se tivesse sido ela a médica não teria sido parto normal.

    • danikalsovik 3 meses atrás
       Responder

      Deus sabe o que faz, né? Temos sempre que ficar com pé atrás com médicos que não gostam ou não querem falar sobre detalhes do parto, né? Aprendi de vez isso! Que bom que você conseguiu o parto que queria, espero que tenha sido tudo bem. BEijosss

  2. Ester 3 meses atrás
     Responder

    Ansiosa pra segunda parte. Você foi muito corajosa, parabéns. Seu primeiro parto foi cesárea? Você teve no Brasil ou na suíça? Te acompanha faz pouco tempo.

  3. Marianna 3 meses atrás
     Responder

    Dani, meu segundo filho nasceu na Espanha, em hospital público. Tudo maravilhoso e natural! Posso dizer que aqui na Europa os hospitais públicos são mais confiáveis que os privados. Afinal, não se trata de um negócio, uma empresa…são funcionários públicos e uma estrutura pública a favor da cidadania. É mais seguro e mais barato para o Estado primar pelo parto normal. Tenho amigas mamis de vários países (Itália, Portugal, Bélgica, França) e todas coincidem com esta interpretação.

    Beijosss e parabéns pela coragem!!

    • danikalsovik 3 meses atrás
       Responder

      É absurda a estrutura e preparo dos hospitais e funcionarios publicos, né? Ficamos perplexos no dia que conhecemos, se tiver mais um filho, quero no público também, sem dúvidas! Particular é sempre em torno de dinheiro, um absurdo! Beijos amore, obrigada você pelo comentário.

  4. Jannine 3 meses atrás
     Responder

    Amei ler seu relato da gestação! Foi exatamente assim comigo tb! Primeira não tive nada.. já na segunda, muito enjoo e um cansaço e sono que não me largavam rsrs

    • danikalsovik 3 meses atrás
       Responder

      Nossa, foi diferente demais! Não consigo nem pensar em terceiro agora. kkkkkkk

  5. Ari 3 meses atrás
     Responder

    Ooii.. que bom que seu marido lhe ajudou.
    Eu me preparei muito para um parto natural. Os médicos que fui (3) disseram que só faziam cesárea. E uns dizia que eu ia pedi cesárea, pois não iria aguentar a dor. E eu disse: “minhas avós e mãe tiveram parto normal, eu sou menos que elas pra aguentar a dor?”
    Meu plano só tinha os 3 na época, fiquei muito frustrada. Estavam passando por problemas administrativos e médico alegou que deu circular de cordão na última ultra-som. Sendo que li que pode fazer uma manobra na hora do parto natural e a criança n se prejudica. Dá um ódio só de lembrar. Mas como eu tinha recursos pra pagar médico por fora, foi jeito. Afinal o médico ia entrar de férias e me avisou pra escolher um dia pra eu ter meu filho 2 semanas antes da data de previsão de parto. Fiquei muito decepcionada! Chorei e uma tristeza e desamparo muito grande. Médico deveria nos encorajar e n nos deixar nesse estado,prestes a Ter bebê. Parabéns pela sua belíssima atitude, n se deixou abalar e foi atrás.

    • danikalsovik 3 meses atrás
       Responder

      Esse país tá uma tristeza no quesito partos, né? Eu também não consegui NENHUM pelo plano no nascimento do Antonio, que foi aí no Brasil. Escutei cada baboseira como desculpa para fazer cesárea, era de chorar. Esse é o problema, eles sabem que muitas mães não tem saída, por isso inventam essas histórias para assustar, né? Sinto muito por você, tomara que consiga seu sonhado parto numa próxima gestação, né? Beijosss

  6. Bruna 3 meses atrás
     Responder

    Amando seu relato !

    • danikalsovik 3 meses atrás
       Responder

      Obrigada, Bruna! Beijos nossos.

  7. Camilla 3 meses atrás
     Responder

    Incrivel!!! Ainda nao sou mae, mas adoro seguir vc e sempre aprendo muito!!! Tb nao sabia que medicos faziam isso fora do Brasil… ser humano é ser humano em qlq lugar do mundo ne?! Adoro vc!! ❤

    • danikalsovik 3 meses atrás
       Responder

      Não dá pra confiar 100% em ninguém, né? Obrigada, amore!

  8. Alécia Leibys 3 meses atrás
     Responder

    Oi Dani, desde quando descobri suas redes por acaso comecei a ler suas declarações e um pouquinho do seu cotidiano com seus filhinhos*. Você é uma guerreira e eu te admiro muito, e tenho muita simpatia por você. Eu atualmente estou morando fora do pais fazem quase 8 meses e ao terminar minha faculdade queria muito engravidar, mas 6 meses antes de terminar meu marido foi transferido de trabalho para morar fora… voltei várias vezes ao Brasil para terminar e no fim graças a Deus terminei… hoje estou aqui, lendo seus relatos porque eu ainda tenho muitos medos e inseguranças de ter uma gravidez fora do país de origem onde a gente já está acostumado com as coisas e entende a língua do país e blá-blá-blá… mas eu fico lendo seus relatos pra ver se um dia eu tomo coragem de engravidar (sozinha) sem amigos e nem familiares por perto, não sei porque mas às vezes eu acho que seria melhor e às vezes eu acho que não faria tanta diferença assim estar no nosso país porque é uma fase tão da gente né… mas enfim, gosto muito de você e peço a Deus que te cuide e que a cada dia você seja mais feliz com sua família linda!! Se cuida.

    • danikalsovik 3 meses atrás
       Responder

      Oi querida! Que bom que nos acompanha, fico muito feliz. Olha, eu não posso te falar que é fácil, pq não é! Engravidar em uma cultura diferente, lingua estranha e sem familiares torna tudoooo mais intenso e difícil. Massss, nada que compense você desistir ou postergar de ter filhos. Alias, dependendo do país onde você está, é uma oportunidade única na vida, tanto para você quanto para o bebê. A gente aprende com tudo isso e só se torna mais forte! Coragem e estou torcendo por vc. beijosss

  9. ADRIANNY KRABERT SIQUEIRA 3 semanas atrás
     Responder

    Dani, parabéns pelo texto relatando como foi seu parto, quase chorei lendo e me lembrei dos meus dois partos os quais foram normais. O primeiro foi em 2003 e tive a sorte, pelo menos eu acho, de ter tido um obstetra adepto ao parto normal, porém fiz com anestesia, cheguei no hospital com 5 cm de dilatação e deixei nas mãos dele, pois na hora me deu muito medo daquela dor, para mim foi um ótima experiência. Essa experiência foi tão boa que mesmo morando na Holanda, em 2008 voltei ao Brasil para ter o segundo filho com o mesmo médico, que de longe foi me orientando em relação aos exames, pois lá eles não fazem algum exames que fazemos por aqui, como a translucência nucal se a gestante tem menos de 40 anos, enquanto estava na Holanda fazia as consultas com a midwife. Meu líquido aminiótico diminuiu, comprovado por uma ultra, e tive que fazer a indução do parto que mesmo assim foi normal, mas foi um trabalho de parto, lembro que fiquei exausta de tanta força que fiz, a anestesia nem pegou muito. Mas lendo seu relato percebo que não devo nem ter passado perto do seu trabalho de parto. Tenho uma observação a fazer, nas minhas gestações optei por não usar o plano de saúde para as consultas com obstetra, acho que isso tem um grande influência né? Parabéns pela sua coragem e por lutar pelo seu sonho!

    • danikalsovik 5 dias atrás
       Responder

      É muito diferente de um país para o outro, né? Foi sorte sim, médicos assim estão em extinção: ((( Obrigada, querida! Parabéns pelos seus partos tbem, parto normal é vida!!! rss

Deixe um comentário