Morando na Inglaterra

Tipo de viagem
    Clima

      Na verdade, este é um post que eu gostaria de ter lido antes de vir embora. Fizemos 300 tipos de pesquisas, falamos com 5 amigos que já moravam aqui, recebemos apoio da empresa que estava nos expatriando, mas nada se compara ao chegar e ver com os próprios olhos, vivenciar o dia dia, se adaptar aos costumes, conhecer as casas que talvez você more, entender como funciona a conta de luz, por exemplo. São coisas básicas, que fazem toooda a diferença na hora da mudança, chegar em um novo país preparado para enfrentar as novidades é muito melhor do que ser pego de surpresa a cada novo dia!

      Vamos lá…

       

      Primeiro de tudo: O visto!

       

      Todo Brasileiro tem direito a ficar na Inglaterra por 3 meses sem a necessidade de visto, neste caso, apenas para turismo.

      Para estudar, cursos de até 6 meses, não necessitam de visto mas na entrada do país será exigido um documento da escola, uma comprovação de matrícula onde conste data de início e final do curso, um outro que comprove onde você irá se hospedar e como pagará suas despesas.

      Em caso de trabalho/moradia (NOSSO CASO), o pedido de visto é feito ainda no Brasil. Geralmente, quem vem com trabalho garantido, recebe ajuda da empresa para dar entrada no visto, mas bem por cima, tivemos que entregar umas 100 páginas de documentos, comprovantes de regularidade no Brasil, documentos da empresa que estava nos expatriando para confirmar que estávamos vindo com emprego garantido e com todo o respaldo caso tudo desse errado e que temos como voltar embora a qualquer momento. Enfim, esse obviamente é o visto mais difícil de conseguir, mas no caso de expatriações, as empresas cuidam de tudo e você só precisará ir até o consulado Britânico para tirar foto e assinar alguns papeis.

      Eu não tenho embasamento para falar sobre entrar no pais sem visto e conseguir trabalho, sei que o a imigração é rígida neste ponto, então empresas dificilmente contratam pessoas ilegais no pais, procure por canais no Youtube de pessoas que vivem aqui e passaram pela experiência de entrar ilegal no pais, eles podem te ajudar.

      Saiba mais sobre vistos aqui www.gov.uk/

       

      Segundo: A mudança.

       

      Meu Deus, como eu queria saber disso antes!!!

      Nós tínhamos duas opções, ou trazíamos todos os nossos moveis, por containers e tudo por conta da empresa, ou deixávamos tudo e a empresa pagaria nosso aluguel de uma casa mobiliada aqui na Inglaterra. De cara resolvemos, vamos levar tudo! Morar com móveis dos outros, sentar no sofá dos outros e dormir na cama dos outros, não nos agradava muito e decidimos trazer tudo, afinal, não pagaríamos nada e nossa mudança seria entregue somente após encontrarmos uma casa, até lá, estava aos cuidados da empresa, ou seja, tudo muito fácil para nós.

      Vou falar como foi a mudança e depois conto o porquê nos arrependemos.

      A empresa onde meu marido trabalha, responsável pela nossa expatriação, contratou uma empresa de mudanças internacionais, a Fink, essa empresa enviou cerca de 7 pessoas até minha casa, para empacotar tudo e despachar para a Inglaterra. Como a mudança é toda segurada pela Fink, somente eles podem encaixotar e empacotar as coisas, eu não encostei em nada! Precisei ficar todo o tempo junto, autorizando coisa por coisa, quarto por quarto, mas tudo sem encostar.  Em dois dias tudo já havia sido empacotado, eles desmontam sofá, tiram pés das mesas, embalam copo por copo, tudo para garantir que mesmo com o balanço do navio, nada vai quebrar, incrível, né? Ah! Roupas, roupas de cama, talheres, tudooooo eles que embalam, tiramos roupas para usarmos durante 3 meses e deixamos o resto lá, por conta deles. Se o navio afundasse, não sei o que seria da minha vida. kkkkkkkkk

      Existem várias restrições na hora da mudança, bebida alcoólica, plantas, remédios e outras trocentas coisas, são proibidas de entrar no país junto com a mudança, mas isso tudo, a empresa de mudança te explica.

      Nossa mudança saiu no fim de novembro/2014 e chegou na Inglaterra fim de Janeiro/2015, média de 2 meses para o transporte.

       

      Terceiro: A escolha da casa.

       

      Nós chegamos em Londres dia 06/01 e desse dia em diante, tínhamos 30 dias de hotel pagos pela empresa, esse era o prazo para encontrar uma casa para morar.

      Começamos as pesquisar ainda no Brasil, pelos sites www.rightmove.co.uk e www.zoopla.co.uk, já de cara vimos que não seria fácil encontrar uma casa, do jeito que queríamos, nas áreas legais de Londres. Nós precisávamos de no mínimo 2 quartos, garagem, quintal e que a casa aceitasse cachorros (a maioria não aceita), e casas assim em Londres, ou são uma fortuna ou são em áreas mais afastadas, então começamos a pesquisar casas mais afastadas do centro e sobre algumas cidadezinhas perto de Londres, mais baratas e super residenciais.

      A empresa também nos disponibilizou um carro alugado por 1 mês, saímos dia após dia visitando cidades, andando, passando pelas ruas residenciais para ver se ali era o nosso lugar e… nada! Ou eu achava a cidade parada demais, ou as casas eram minúsculas e sem quintal, ou era isolado do mundo, quiilômetros de distância de um mercado, por exemplo. Enfim… estávamos procurando algo especifico demais e nosso tempo já estava acabando.

      Decidimos, numa última tentativa, ir conhecer uma cidade litorânea, conhecida por seus estudantes, festas noturnas e muvuca durante o verão, uma pessoa havia nos falado sobre a cidade, mas ninguém recomendava morar lá pois era”jovem” demais para uma família com filhos. Adivinhem só? Nos apaixonamos pela cidade já na entrada, quando chegamos na praia, quase tive um treco! É aqui que quero morar! Meu marido amou o lugar, mas a decisão de onde moraríamos, por opção dele, era minha. Aliás, esse foi um conselho que ele recebeu de mais de 3 pessoas na empresa, inclusive do RH, “morem em um lugar legal para sua esposa, deixe ela escolher, se ela não estiver feliz, a expatriação não dará certo”, e agora concordo plenamente com isso, meu marido viaja muito, trabalha bastante, se eu tivesse optado por uma cidade pacata e sem movimento, estaria louca neste momento, preciso ver gente!!!

      Voltando ao assunto, escolhemos nossa cidade! Brighton!!! Agora só faltava a parte mais importante, encontrar uma casa. Focamos as buscas na cidade, informamos a empresa que queríamos morar ali e eles nos ajudaram com algumas visitas, massssss o perfil de pessoas Inglesas é muito diferente do nosso, para terem ideia, fomos visitar uma casa no centro de Brighton que tinha uma pia pequena do lado da cabeceira da cama, eu assustada, perguntei o porquê daquilo, ela respondeu que era pra quando o banheiro tivesse ocupado e você quisesse lavar a mão, a pia estava ali disponível! Oi? kkkkk não pode esperar uns minutinhos? kkkk Outras com carpete até no banheiro, outras com quintal comunitário, outras com quintal aberto e sem cerca, enfim… por conta das cachorras, nossa busca por um lar foi bem exaustiva.. Já estávamos pensando em abdicar da garagem quando… entramos no site de buscas e havia uma casa postada ha exatos 15 minutos, morremos só de ver as fotos, era ela! Era a nossa casa… corre! Manda email, uffa! Vai ter que dar certo.

      No dia seguinte, ligamos logo de manhã para a imobiliária da casa e ficamos sabendo que eles fazem dias de visita, não é como no Brasil… chega lá, pega a chave e vai ver, uma pessoa ficaria na casa e quem tivesse interesse ia lá conhecer. Marcamos um horário e fomos até a casa, junto com a gente chegaram mais 3 casais, meu coração foi na boca! Todos vão querer a casa e vamos perder, e agora?

      Cada casal tinha, exatos, 15 minutos p conhecer a casa, mereço? Mas já na sala eu tinha certeza que era ela, quando vi o quintal, quase infartei, era perfeito para as cachorras, enfim, era ela! Aí então, começou nossa saga.

      As imobiliárias daqui são bem rígidas, a empresa onde meu marido trabalha, também, então era ligação para um lado, documento para outro, abre conta em banco, um exigia uma coisa, outro outra coisa e nós dois morrendo de medo de perder a casa, quem fizesse o deposito caução primeiro, garantia a locação… e no nosso caso, quem efetuaria o deposito era a empresa, então estávamos de mãos atadas. 7 dias depois, após muita angustia, confirmaram o depósito e garantimos nossa casa, quase morrermos de alegria!!! Que alivio. Ela não é no centro de Brighton, mas fica há 10 minutos de carro de lá, com cachorro de grande porte, dificilmente você conseguirá encontrar casas centrais e com espaço para eles.

       

      Resumindo, encontrar o lar dos sonhos por aqui, pode ser bem difícil! Recomendo começar as pesquisas o quanto antes para chegar com pelo menos uma ideia do que vai buscar e quanto quer gastar.

       

      Quarto: A chegada da mudança.

      Você está vindo embora para a Inglaterra? Pense muito bem antes de trazer seus moveis, talvez eles não caibam na casa que você escolher.

      Vamos lá, esse foi nosso maior arrependimento até agora, ter trazido nossa mudança. Tudo chegou em perfeito estado, nos entregaram as coisas somente no dia que pedimos, guardaram em um armazém até nossa casa ser liberada, montaram tudo o que foi desmontado no Brasil, a não ser pelos guarda-roupas que não couberam nos tetos dos quartos, isso mesmo, em nenhum deles. As casas são mais baixas que no Brasil, os tetos aqui são curvadinhos,  aquele “chapéu” do teto (dá p entender?) começa quase no meio da casa, o teto fica baixo e com inclinações, (vou tirar uma foto e editar aqui) não cabia de jeito nenhum, ou seja, guarda roupa ficou desmontado e nossas roupas todas no chão.

      A voltagem aqui é 230w, até aí tudo bem, compraríamos transformadores e usaríamos nossos utensílios mesmo, ok? Na na ni na não! Sabe quanto custa um transformador para uma geladeira aqui? 230 Libras, sabe quanto custa uma geladeira nova aqui? 260 Libras, sim, isso mesmo! Pagaríamos praticamente o valor de uma nova geladeira, por um transformador, que aliás, não foi fácil de encontrar. Aqui eles praticam desapego de tudo! Ninguém entendia porque queríamos um transformador ao invés de uma geladeira nova, nos perguntavam a toda hora, “porque não jogam fora e compram uma nova?” Mas sinceramente, ainda não somos desenvolvidos a esse ponto, nossa geladeira era nova e jogar no lixo me dava arrepios, depois de muito rodar atrás, compramos o bendito do transformador.  Beleza, geladeira funcionando… mas e o resto? Máquina de lavar, liquidificador, secador de cabelo, batedeira… cada um precisava de um transformador potente, o bendito de 230 Libras, sabe o que aconteceu? Deixamos tudo encaixotado, enfiamos na nossa garagem e compramos tudo novo! Em hipótese alguma compensava comprar transformador para tudo, imagina, um micro-ondas custa de 30 a 60 Libras, um liquidificador 15 Libras, 1 secador de cabelo 18 libras, deu p comprar tudo e não gastamos nem o preço de um único transformador, não dá, não compensa trazer utensílios domésticos, aqui é muito barato, voltagem e tomadas diferentes, NÃO COMPENSAAAA!!! Não vou nem citar meu fogão, que está exatamente igual como saiu do Brasil, empacotado! A maioria das casas (se não forem todas), possuem móveis e utensílios embutidos, então fogão, lava louças, lava roupa, já tem tudo nas próprias casas. Fuen, fuen fuen… mais um móvel para a garagem, que aliás, não guarda carro nenhum, pois está CHEIA de moveis e utensílios domésticos guardados. : (

      Vai por mim, deixa aí, vende, doa… mas não traz, será mais um problema para resolver quando você chegar aqui. Aqui existe uma loja chamada Ikea, que vai resolver todos os seus problemas, móveis baratíssimos e de belíssimo gosto.

       

      Quinto e último: Carro, comprar ou não?

      Prepare-se, você vai enlouquecer com o preço dos carros aqui! Dá só uma olhadinha www.cargiant.co.uk

      Parece piada, mas você consegue comprar carros bons, por 1000 Libras, PORÉM!! Ter carro aqui, custa caro. Seguro é obrigatório, não existe opção, se o carro não tem seguro, não pode rodar. Existe também uma taxa chamada Road tax, que nada mais é que um valor, calculado a partir do modelo do seu carro, que você paga para ter o direito de rodar, bem parecido com as taxas do Brasil. Anualmente você precisa “garantir” que seu carro não está ultrapassando os limites de poluição permitidos por lei e fazer o MOT, que é uma revisão no carro que indica se ele está apto ou não para rodar. Estacionamento aqui, seja na rua ou privado, sempre é pago. No centro de Londres, já chegamos a pagar 10 Libras a hora, quase morremos de susto! Como nem toda casa possui garagem, pagar para estacionar diariamente, pode sair muito caro. Eles fazem isso exatamente para induzir as pessoas a não terem carro e usarem o transporte público, que funciona muito bem, pontualmente e 24hs por dia.

      Resumindo: O carro em si é muito mais barato do que no Brasil, porém, as taxas e seguros fazem tudo ficar bem mais caro.

       

       

      Vou contando aos poucos como é morar aqui, nos próximos posts conto sobre saúde publica e gastos mensais, espero assim ajudar que está encarando essa mudança.

       

      Dani

       

      COMENTÁRIOS
      COMENTÁRIOS

      4 comentários em “Morando na Inglaterra

      1. Carlos Eduardo on

        Olá.
        Meu nome é Carlos Eduardo.
        Moro em São Paulo, e estou muito empenhado em conhecer Londres.
        Meu desejo é mesmo de morar, mas é preciso informar se melhor para não ter que voltar sem conquistas e ainda ter que começar tudo de novo aqui no Brasil.
        Dizer que por aqui as coisas são difíceis, não é novidade você deve conhecer bem, você leva uma vida para poder ter um “apertamento” é um carro popular. Mas o mais gratificante deve ser independente só do dinheiro o que acredito ser consequência, é poder viver num lugar onde a cultura, a educação, saúde e segurança tem algum valor. É a questão da consciência, mesmo de não apegar se as coisas e saber que elas podem ser trocadas por uma diferença de preço. Como disse da questão dos eletroeletrônicos.
        Adorei seu Blog, possui uma didática que prende a gente na leitura, mal conseguia parar mais de ler.
        Continue escrevendo, tenho muito interesse em saber tudo sobre esse país que é um sonho meu morar.
        Abç ao casal e um ótimo 2017.

        Responder
        • danikalsovik on

          Oi Carlos, desculpa a demora em responder seu comentário! Fico muito feliz em ter ajudado a “conhecer” um pouquinho da Inglaterra. Agora já estamos morando na Suíça, mas realmente a Inglaterra é incrível. O clima não é algo fácil de se acostumar, porem o restante é magnifico. Vou torcer para que conheça Londres o quanto antes, você vai adorar! Abraços.

          Responder

      Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *